topo

Como lidar com as birras

25/05/2021
 

Sabe aqueles momentos desafiadores onde a criança se joga no chão, grita, bate, joga objetos etc? Então temos o costume popular de chamarmos esses comportamentos de “birras”, mas afinal o que elas são de fato? 

Vou começar com uma pergunta. Vocês acham que as birras acontecem somente com as crianças ou nós adultos fazemos birra também? Se você respondeu que nós adultos também fazemos, está corretíssimo. Nós apenas aprendemos a dar outro nome para nossas explosões, como: estamos cansados, muito stress no trabalho etc.

Birras são descargas emocionais provenientes da fase de desenvolvimento, ou seja, a criança não faz birra simplesmente porque quer ou porque quer te irritar, isso simplesmente faz parte do processo de formação dela.

Primeiro passo para começarmos a lidar melhor com essas explosões emocionais é compreendermos que:

Não é pessoal

Faz parte do desenvolvimento infantil

Há uma necessidade que não está sendo atendida por trás desse comportamento

Entender o funcionamento do cérebro, uma vez que a criança ainda não tem a parte racional do cérebro (córtex pré frontal) desenvolvido para que se auto regule sozinha, inclusive essa parte racional do cérebro só se desenvolve por volta dos 25 anos de idade. 

E aí você pode estar se perguntando, se faz parte do desenvolvimento da criança, como eu posso lidar com essa situação toda vez que ela ocorrer? Vamos lá, aqui vão algumas sugestões de como prevenir uma birra e de como lidar durante e depois de uma birra tá bem? Vale lembrar que não tem fórmula pronta e nem mágica. Como cada ser é único, temos percepções e maneiras distintas de lidar com a mesma situação. Aqui vão algumas maneiras que eu percebo que podem ajudar. Veja se faz sentido para você, combinado?

Como prevenir uma birra?

Imagine a seguinte situação: Você ao sair do trabalho, vai buscar o filho na escola e decide passar no supermercado. Chegando lá a criança começa a ter uma explosão emocional (birra), se joga no chão, grita etc. Você fica nervosa também, já se sente constrangida com os olhares alheios, grita com seu filho e no fim todos voltam para casa chateados e frustrados. Se viu na situação?! Acho que toda mãe/pai já passou por algo do tipo ne?

Eu entendo a intenção que houve de aproveitar o trajeto de volta para casa para passar no supermercado e comprar as coisas para o jantar, porém essa é uma consciência lógica de nós adultos. A criança possivelmente estava cansada, com fome, sono, querendo chegar em casa, estar no seu ambiente, no seu espaço etc. Isso acontece com a gente também, certo? Muitas birras podem ser evitadas se estivermos presentes e atentos e não só fazendo as coisas no automático. Tente as opções abaixo:

Tenha uma rotina estabelecida. Crianças precisam e se sentem mais seguras quando sabem o que vai acontecer

Se algo for sair da rotina, avise a criança. Explique a ela sobre a mudança de planos. Pergunte como ela se sente sobre isso.

Se organize e se programe para eventos externos

Durante uma birra?

Se a birra aconteceu, é hora de se acalmar e não deixar que a vontade de dar sermões, brigar etc tome conta. Lembre-se que você é o adulto da relação e precisa ser exemplo. Confere aqui embaixo as sugestões.

Se acalme. Se você como adulto também fizer birra, vai entrar em uma disputa de poder e ninguém sai ganhando com isso.

Proporcione segurança - afaste de seu filho qq objeto que possa ser atirado ou danificado.

Não tente consertar a birra, cedendo aos desejos ou oferecendo recompensas.

Não deixe que o julgamento das outras pessoas interfira em como vai lidar com a situação.

Seja presença para seu filho. Deixe ele saber que está lá por ele.

Sinta a sua intenção ao se comunicar. Às vezes o silêncio é o melhor caminho.

Tudo bem seu filho chorar. Às vezes é só o que ele precisa para liberar as emoções. Apenas esteja lá quando ele precisar de um abraço.

Depois de uma birra:

Agora é hora da reconexão. Confere aqui embaixo as opções.

Reconecte-se com seu filho.

Ajude-o a fazer as reparações que forem necessárias.

Esqueça o ocorrido. Lembre-se que não é pessoal então não há porque se manter magoada ou culpada pelo que aconteceu.

Tire o aprendizado do ocorrido e planeje com antecedência para evitar novas birras pelo mesmo motivo.

Entenda o ritmo diário do seu filho. Por vezes as birras acontecem por não estarmos atentos ao ritmo e necessidades básicas do nosso filho. Ex. Se seu filho costuma dormir sempre no mesmo horário e em um determinado dia chegou uma visita em casa e você não seguiu a rotina da hora de dormir, possivelmente ele terá um ataque de birra pois a necessidade dele, o ritmo dele não foi respeitado e ele ainda não sabe como expressar isso de outra forma.

Para finalizar gostaria de reforçar a importância de nos colocarmos no lugar de observadores e de termos uma intenção genuína em entender o que está acontecendo com a criança. Assim você dentro da sua própria experiência vai saber como lidar com o momento. Confie na sua própria sabedoria interna.  E aí gostou desse conteúdo?

Por Iara Fogar, Educadora Parental e Mãe da Sophia.

Para conhecer mais o trabalho da Iara é só acessar o instagram @iara.fogar 
 

postagens anteriores

Precisa produzir leite na gravidez?

18/06/2021

A amamentação acontece só depois que o bebê nasce, certo? Então, seria complicado manobrar uma...

Ler mais

Esse tal de períneo

17/06/2021

Quem está grávida, muito provavelmente, já ouviu falar em períneo! As que desejam um parto vaginal, então,...

Ler mais
Olá, precisando de ajuda? Tire suas dúvidas conosco!