topo

Saltos de desenvolvimento

14/04/2021

São marcos no desenvolvimento do bebê que podem causar uma ansiedade deixando o bebê mais agitado, irritado, choroso, apegado à mãe.

Eles ocorrem quando a criança está para adquirir uma nova habilidade e o cérebro quer “treinar” exaustivamente essa nova aquisição (até mesmo quando a criança deveria estar dormindo). Então, eles podem interferir no sono do bebê.

Esses saltos têm “data” para ocorrerem, mas podem variar de criança para criança. Eles podem durar alguns dias ou até semanas (o que deixa os pais de cabelo em pé e, muitas vezes, criando novas associações para o sono).

O primeiro salto ocorre por volta do 1º mês (5 semanas) onde os bebês começam a enxergar com mais nitidez e foco.

Depois, em torno do 2º mes (8 semanas), esses bebês começam a observar mãos e pés e tentar controlar esses membros.

Em torno do 3º mes (12 semanas), os bebês podem começar a observar mais o ambiente ao seu redor e virar a cabeça quando ouvem algum som conhecido.

No 4º mês (19 semanas) temos um salto bem significativo que pode ser o mais longo e pode interferir diretamente no sono (diurno e noturno) do bebê, chegando a durar de 4-6 semanas. O bebê aprende a rolar, a dar gritinhos, juntar as mãos, se arrastar. E após o salto passar, os cuidadores podem observar que o bebê consegue firmar melhor o pescoço.

No 6º mês (26 semanas) pode ocorrer o salto onde o bebê aprende a sentar sem apoio.

No 7º mês (30 semanas) o bebê pode começar a tentar engatinhar, a repetir sílabas e sons, imitar os pais, bater palmas, dar tchau e até começar a estranhar bastante as pessoas diferentes do seu convívio.

Próximo da metade do 8º mês ou início do 9º mês (36 semanas) eles podem ficar mais “temperamentais”, começam a entender o que é o brinquedo, o que é a comida, choram para serem atendidos, resistem às trocas de fralda. Podem começar a firmar as perninhas para andar, levantar com apoio e podem já engatinhar, se ainda não o faziam.

No 11º mês (46 semanas) começam a entender causas e consequências, querem colocar a chave na porta, imitar os pais, sabem aonde colocar o brinquedo, podem começar a falar algumas palavras e alguns até iniciam o caminhar.

No 13º mês (55 semanas) podem começar a caminhar, falar mais palavras, desenhar. Também pode ser um salto significativo para a vida desse bebê.

No 17º mês (75 semanas) usa mais palavras, usa livrinhos para brincar, separa brinquedos por cor, tamanho ou forma.

Cada salto tem sua particularidade e algumas mães não percebem alteração de sono nesses momentos. Porém, muitos deles podem ter interferência no sono e só depois a mãe percebe a aquisição da nova habilidade. Então, minha dica como fisioterapeuta e consultora de sono é, durante esse período, treine as habilidades que o seu bebê está para adquirir, mantenha a rotina e os hábitos saudáveis para que o salto de desenvolvimento passe e o sono do seu bebê volte a ser como antes. Tenha paciência pois é uma fase que ele precisa passar para evoluir e dê muito amor e carinho para que logo vocês tenham noites tranquilas novamente.

Por Juliana Storni, Consultora do Sono, Fisioterapeuta e mãe do Bernardo.

Para conhecer mais o trabalho da Juliana, acesse o instagram @julianafisiomaternoinfantil

postagens anteriores

1000 primeiros dias da criança

17/05/2021

Você sabia que os primeiros mil dias de vida de uma criança são os mais importantes e que as experiências vividas nesse...

Ler mais

Devo obrigar meu filho a raspar o prato?

14/05/2021

Nossos hábitos alimentares são formados na infância, por isso é importante que ensinemos às crianças bons...

Ler mais
Olá, precisando de ajuda? Tire suas dúvidas conosco!