topo

Orientações básicas para promover o desenvolvimento do bebê

29/01/2021

A qualidade do vínculo entre os cuidadores e o bebê é muito importante para seu desenvolvimento motor, afetivo e cognitivo. Uma criança que vivencia relações positivas terá mais chances de ter uma estruturação cerebral adequada que lhe permitirá ter um desenvolvimento neurológico saudável.

Para que tenhamos um vínculo afetivo saudável com nossos filhos é preciso que respeitemos as iniciativas da criança e sejamos responsivos. Nos dois primeiros anos do bebê isto significa, na prática:

  • Não ignorar seu choro ou ataques de birra, mas procurar compreender a necessidade por trás destes comportamentos para atendê-las da melhor forma;

  • Dar atenção e responder imediatamente aos balbucios do bebê dirigindo-lhe o olhar e falando com ele, pois esta é a primeira etapa do desenvolvimento da linguagem e ele está buscando interação com o meio;

  • Segure seu bebê próximo ao seu corpo, de maneira aconchegante e firme, de modo a lhe passar segurança;

  • Olhe e sorria para o seu bebê enquanto o troca, amamenta e durante todas as situações em que estiverem juntos para criar tanto contato visual quanto tátil e auditivo;

  • Proporcione ao seu bebê um ambiente com luz baixa e tranquilo, pois as luzes fortes podem prejudicar o olhar entre a mãe e o bebê;

  • Enfatize as emoções nomeando-as para seu filho quando as sentir ou percebê-las nele;

  • Esteja na relação de forma inteira e completa, brinque com seu bebê;

  • Toque o seu bebê e nomeie as partes do corpo em que está tocando. Deixe os sentimentos de ternura surgirem. O toque e/ou a massagem são necessários e fundamentais na comunicação e na expressão de afeto entre as pessoas;

  • Quando o bebê fizer um gesto, faça o mesmo para mostrar que está atenta e presente na relação com ele;

  • Quando o bebê emitir um som, repita esse som de volta para ele. Nomeie os objetos, as ações, os gestos e os sentimentos e converse com ele;

  • Inclua a participação do pai e dos irmãos, favorecendo e promovendo maior interação familiar nos cuidados do bebê.

Por Gisele Silva Corrêa, Neuropsicóloga e mãe do Apolo.

Para conhecer mais o trabalho da Gisele é só acessar o instagram @giseleneuropsicologa.

postagens anteriores

O que é poda neuronal e sua relação com o autismo

15/04/2021

Nosso cérebro passa por momentos de “morte” programada e previsível de neurônios a cada semestre ou ano nos...

Ler mais

Saltos de desenvolvimento

14/04/2021

São marcos no desenvolvimento do bebê que podem causar uma ansiedade deixando o bebê mais agitado, irritado, choroso, apegado...

Ler mais
Olá, precisando de ajuda? Tire suas dúvidas conosco!