topo

Dicas para um pré-natal baseado em informações seguras

01/06/2021

No mundo contemporâneo, onde somos bombardeados de informações a todo o momento, muitas vezes ficamos perdidas sem saber por onde começar nosso estudo quando pegamos o teste da farmácia (ou exame de sangue) positivo. Deparamos-nos com uma penca de informações assim que damos um Google. E agora também temos o Instagram como uma fonte de informações a nosso alcance. MAS, ALERTA! É necessário pesquisar a fonte das informações que você lê. Procure saber quem é aquele especialista e, de preferência, peça indicações.

Para começar, a dica que dou é que o MENOS É MAIS em muitos aspectos. Ou seja: separe poucos perfis de profissionais que você se identifica e acredita que seja baseado em informações confiáveis. Exemplo: 3 obstetras, 3 consultoras de amamentação, 3 pediatras, 3 doulas, 3 fisioterapeutas. E pronto! Faça um filtro! Se você acha que vai acompanhar e consumir mais do que isso de informações, você está enganada. Só vai servir pra você ficar muitas horas na internet, podendo aproveitar esse tempo para, de fato, aplicar no seu dia a dia, os conhecimentos que adquiriu.

Outra dica é: use menos tempo fazendo compras do enxoval e gaste mais tempo com leituras, livros e consultas de pré-natal com outros profissionais de uma equipe multidisciplinar. Fatalmente sair comprando de tudo, é um desperdício de dinheiro. Muitos itens não são utilizados e tantos outros se perde rapidamente (logo não precisa de muitos do mesmo item). Reserve uma parte do orçamento para cuidar da sua saúde com profissionais especializados. Essa atitude irá lhe garantir muito mais benefícios, do que excesso de coisas materiais. Se o seu orçamento está apertado, uma boa opção é buscar profissionais voluntários ou sugerir voucher para pagamento dessas atividades, quando organizar os tais chás que acontecem  durante a gestação.

Cercar-se de atividades que ofereçam a gestante ferramentas de auto cuidado, informação a respeito das transformações físicas e emocionais fisiológicas da gestação, proporcionam escolhas baseadas em evidências comprovadas e benéficas para a saúde do binômio mamãe-bebê. Muitas dessas atividades e/ou profissionais têm um custo financeiro, como citei. E quando a gestante pode arcar com esses recursos, é maravilhoso. Mas, se a gestante não tem recursos para tal, ela pode certamente fazer muitas escolhas acertadas com a informação que ela consuma gratuitamente, bastando que essa fonte de informação seja segura. Lembrando sempre que todas essas atividades especializadas para gestantes apresentam benefícios e cada uma tem seu objetivo. Entretanto, nenhuma delas pode garantir que o desfecho acontecerá 100% de acordo com o que ela planejou. Informa-se é o primeiro e mais importante passo pra iniciar essa jornada. Escolher uma equipe alinhada aos seus desejos é o segundo passo. E todos os outros passos serão de acordo com as escolhas, as necessidades, as crenças, a disponibilidade, o meio cultural em que a gestante está inserida, os recursos que dispõe e suas escolhas. Se essas atividades não puderam estar no contexto da gravidez, isso não significa que ela não possa ser bem informada, respeitada e acolhida, e, muito menos, que o parto não saia do jeito que ela sonhou!

Por Bianca Boscarino, Fisioterapeuta, Doula e mãe do Miguel. Para conhecer mais o trabalho da Bianca é só acessar o instagram @fisioterapiaobstetrica

postagens anteriores

Precisa produzir leite na gravidez?

18/06/2021

A amamentação acontece só depois que o bebê nasce, certo? Então, seria complicado manobrar uma...

Ler mais

Esse tal de períneo

17/06/2021

Quem está grávida, muito provavelmente, já ouviu falar em períneo! As que desejam um parto vaginal, então,...

Ler mais
Olá, precisando de ajuda? Tire suas dúvidas conosco!