topo

Dicas para crianças comerem alimentos saudáveis

30/03/2021

Pressionar, punir, ameaçar, chantagear, apenas agravam a recusa alimentar. Para criança comer bem e saudável é preciso buscar estratégias para despertar a motivação infantil, o que não acontece quando você fala: “se você não comer, vai ficar de castigo!”; “vou ficar triste se você não experimentar!”; ou recompensa do tipo: “se você comer tudo, vai ganhar um doce!”

 

A criança precisa estar motivada para comer!

Motivação interna: que vem de dentro, não temos como impor essa motivação para outras pessoas, nem para nossos filhos.

Motivação externa: situações/habilidades favoráveis que vão “despertar” a motivação interna.

 

1: Comprometimento Familiar

Toda a família precisa estar disposta e unida para encarar essa mudança, que vai beneficiar a todos. Manter a calma e a serenidade no momento das refeições é primordial para a Educação Alimentar!

 

2: Rotina Alimentar

É importante para o organismo da criança se adaptar aos horários das refeições.

Importante que nos horários das refeições, se possível, toda a família esteja reunida para comer junto à criança (pelo menos 1 vez ao dia), pois fazer as refeições em família promove a educação alimentar. As crianças tendem a imitar os pais, por isso a importância de dar o exemplo aos filhos: comendo saudável e distrações com Tv, celular, tablet, pois a criança como também o adulto precisam estar atentos aos sinais de fome e saciedade, que pode ser desregulado quando há distração, o que ocasiona o maior consumo de alimentos do que a necessidade, ou ao contrário.

3: Mudanças gradativas de acordo com a evolução da criança:
Para se mudar um hábito é necessário passar por um processo de aprendizagem. A criança não vai começar a se alimentar bem da noite para o dia.

Não podemos impor a mudança dos hábitos alimentares dos nossos filhos, o que devemos fazer é estimular o interesse das crianças pelos alimentos de maneira criativa:

• cortes diferentes das frutas (cortadores divertidos), ou apresentá-las num espetinho ou com palitinhos coloridos;

• contação de histórias, vídeos, filmes (que falem dos alimentos e alimentação saudável);

• pedir ajuda da criança para lavar, guardar, escolher os vegetais para a refeição;

• faça desafios: tentar adivinhar qual é o alimento pelo sabor, com os olhos vendados, por ex; tentar adivinhar o nome dos vegetais;

• Jogos e brinquedos educativos sobre alimentos e alimentação saudável: da memória, quebra-cabeça com alimentos, alimentos de brinquedo...;

• inserir a criança na preparação de receitinhas; 

• levar os pequenos à feira, hortifrútis, mercados;

• Incentive a brincadeira com os alimentos, sem a intenção de que a criança vá comer, mas com a interação, aos poucos ela aceita os alimentos e entende que pode brincar, mas que também, pode comer. Assim, através da brincadeira é que as crianças interagem com o mundo ao seu redor!


Atitudes assim, despertam curiosidade e motivação nas crianças, o que facilita o processo de aprendizagem.


Não tente mudar os hábitos alimentares do seu filho bruscamente: ele precisa conhecer e se aproximar dos alimentos antes, por isso todo o processo é necessário, comece com as dicas acima.

 

4: Mude a forma de preparação dos alimentos rejeitados. Use a criatividade e faça receitinhas diferentes:

• a criança parou de comer brócolis mas gosta de bolo: prepare um bolinho de brócolis; 

• não quer mais comer cenoura cozida mas gosta de purê: faça um purê com a cenoura;

• Rejeita banana, mas gosta de sorvete: congele banana e combine com outras frutas para fazer sorvete caseiro;

• A criança precisa ser estimulada de forma lúdica: utilize forminhas, cortadores, utensílios divertidos e coloridos.

• Coloquem nomes interessantes nas preparações: salada encantada

• sopa dos Minions 

• almôndegas do Super Homem

• espaguete da Cinderela 

 

5: Identifique as preferências alimentares do seu filho:

Identificar as características dos alimentos que deixam a criança confortável ao comer é muito importante para variar a oferta baseado na preferência dela.

• se a criança gosta de comer quente, sirva os alimentos aquecidos;

• se gosta de crocante, faça chips de vegetais no forno, alimentos assados;

• se prefere a comida macia, prepare os vegetais cozidos no vapor, as frutas macias.

 

6: Valorize cada conquista do seu filho:

O início é sempre mais difícil, mas com o tempo, tudo começa a fazer sentido e ficar mais tranquilo e divertido!

Entenda que mudar hábitos alimentares é um processo e não é fácil, mas vale muito a pena. 

Se você se sentir perdida, pode contar comigo! 

 

Por Tayanne Sátiro, Nutricionista Materno Infantil e Pediátrica e mãe de três meninos. Para conhecer mais o trabalho da Tayanne é só acessar o instagram @tayannesatiro

postagens anteriores

O que é poda neuronal e sua relação com o autismo

15/04/2021

Nosso cérebro passa por momentos de “morte” programada e previsível de neurônios a cada semestre ou ano nos...

Ler mais

Saltos de desenvolvimento

14/04/2021

São marcos no desenvolvimento do bebê que podem causar uma ansiedade deixando o bebê mais agitado, irritado, choroso, apegado...

Ler mais
Olá, precisando de ajuda? Tire suas dúvidas conosco!