topo

Como ter um pós-parto mais tranquilo?

26/05/2021

Como ter um pós-parto mais tranquilo?

Enfim, uma hora os meses de espera terminam e com ele a chegada do bebê, alteração de rotina, novas vivências e sensações, tantas coisas ao mesmo tempo que fica difícil lidar com tantas responsabilidades e emoções. 

Mediante a isso, seria possível viver um pós-parto mais tranquilo? 

Sim, a prevenção é o caminho mais seguro. É muito comum à preparação do enxoval do bebê, quarto, exames, mas muitas vezes não se leva em consideração as inúmeras alterações que essa mulher passa como física: hormonal, corporal; psicológica: mudanças de prioridades, cobranças, inseguranças e social: mudanças com relação ao trabalho, rotina, relação do casal. Esse contexto acaba por favorecer alterações emocionais significativas, sendo muito importante o cuidado com a saúde mental mãe-bebê-pai, assim como orientação à rede de apoio, através do acompanhamento psicológico na gestação, na intenção de prevenir o adoecimento mãe-bebê, por meio da avaliação de sintomas, receios e questões da gestante, auxiliando na elaboração de suas angustias e informando para a qualidade de vínculo e saúde da família. 

Além disso, existem hábitos que pode favorecer  melhores condições para o bem estar no período do pós-parto, sendo importante estarem atentas as possiblidades. E frente a isso, saber pedir ajuda e delegar, lembre-se que você não está sozinha. Tem uma rede de apoio?  mãe, vizinha alguém importante, que queira fazer algo por você (buscar um remédio, levar uma comida) e que esteja em condições seguras, aceite.

Vale ressaltar que a rede de apoio, vai para além da família, amigos e vizinha, apoio se refere a pessoas ou instituições que vão promover ações de suporte e irá te deixar mais segura, menos sobrecarregada, podendo ser prestadores de serviço, alguém que possa cuidar das tarefas domésticas, consultora da amamentação se houver necessidade, atendimento psicológico, nutricional, pediátrico. Então lembre-se você não precisa dar conta de tudo, você não precisa passar por essas mudanças sozinhas.   

O parceiro também é cuidador, entenda que ele assim como você pode aprender dar atenção as necessidades do bebê e da casa. Tal abertura favorece o desenvolvimento de habilidades como cuidador e fortalece a cumplicidade quanto casal.

Entenda que para cuidar de alguém você precisa estar bem, ofereça condições para isso; tenha uma alimentação saudável, que possa dar disposição. Durma sempre que possível, afinal os horários do bebê podem oscilar inicialmente. 

Tenha pequenos momentos relaxantes como um bom banho para despertar. 

Ouvir músicas agradáveis e calmas junto com o seu bebê também é uma ótima oportunidade para relaxar e fortalecer a relação mãe e bebê.

O mais importante é que você entenda que nesse processo você também precisa de cuidados e promove-los é combustível para essa nova construção familiar!

Por Ana Carolina, Psicóloga Perinatal e da Parentalidade.

Para conhecer mais o trabalho da Ana Carolina é só acessar o instagram @saudeemocionalmaterna

postagens anteriores

Precisa produzir leite na gravidez?

18/06/2021

A amamentação acontece só depois que o bebê nasce, certo? Então, seria complicado manobrar uma...

Ler mais

Esse tal de períneo

17/06/2021

Quem está grávida, muito provavelmente, já ouviu falar em períneo! As que desejam um parto vaginal, então,...

Ler mais
Olá, precisando de ajuda? Tire suas dúvidas conosco!