Alimentação curativa e saudável em tempos de pandemia

29/07/2020

Vivemos tempos difíceis e isso tem afetado a todos de forma geral e em muitos aspectos. A rotina de trabalho, estudos, atividade física e a alimentação precisam ser repensadas e adaptadas a esta nova situação.

Neste contexto, a palavra alimentação, no dicionário significa:  abastecer, fornecer e renovar substâncias necessárias à conservação da vida.

Agora pare alguns segundos e pense: o que é necessário em todos os aspectos da nossa vida para que possamos nos alimentar?

Penso que o corpo, assim como a mente e o emocional estejam totalmente relacionados, por isso, aspectos como: segurança, necessidades fisiológicas, relacionamentos, estima e realização, são fundamentais para que estejamos completos.

Alimentamos não somente o corpo, mas as nossas emoções e isso fica evidente em tempos de pandemia, onde o consumo de álcool e doces aumentou significadamente.

Os alimentos que comemos se tornam parte do nosso corpo, a qualidade e a quantidade, não apenas nos abastecem como afetam a mente e as emoções. Então, é preciso entender que os alimentos possuem funções e substâncias que podem desencadear diversas sentimentos: positivos, excitatórios, cansaço e lentidão.

Por isto, os alimentos curativos, calmantes e naturais são uma forma de auxílio neste momento atípico. A minha sugestão é consumir alimentos que fortaleçam o corpo, sejam naturais e de fácil digestão, desta maneira diminuindo os efeitos nocivos da ansiedade sobre a saúde.

Procure inserir na alimentação da sua família: 

  • Grãos integrais ( arroz, quinoa, aveia, painço)

  • Leguminosas (feijões, ervilhas, lentilha, grão de bico)

  • Folhosos (espinafre, couve, salsa,etc..) 

  • Vegetais variados levemente cozidos e crus

  • Frutas in natura e nesta época as frutas cítricas 

  • Gorduras boas (azeite de oliva extravirgem)

  • Alimentos fonte de vitamina D (peixes e ovos)

  • Frutas secas e oleaginosas (nozes, castanhas do pará, amêndoas)

  • Prebióticos ( farinha de banana verde, batata doce ou yacon)

  • Sementes e fonte de ômega-3 (chia, linhaça e abóbora).

  • Temperos naturais como: alho poró, cúrcuma, coentro, canela, gengibre, louro e orégano. 

  • Saborize sua água utilizando: camomila, erva-doce e hortelã ou faça um chá.

Procure evitar alimentos pesados (difícil digestão), industrializados, álcool, excesso de açúcar, frituras, embutidos e carnes gordas.

Aproveite este momento de pandemia,  para estreitar os vínculos entre você e sua família. 

A comida traz um aspecto afetivo e uma lembrança da nossa infância, nossas preferências e um forte aprendizado. Faça disto uma brincadeira, divirtam-se.

Use esta brincadeira a seu favor, explique de onde vem os alimentos, trabalhe as quantidades, explore os sentidos das crianças: visão, tato, olfato, paladar e audição.

Desperte a curiosidade das crianças. Conte uma história sua de infância. Criem uma história.

Ressignifique a maneira como você cozinha e escolhe os alimentos.

Por Kamila Boff, Nutricionista e mãe da Rafaella

Para conhecer mais o trabalho da Kamila é só acessar o instagram @nutrikamilaboff

postagens anteriores

Atividades de estimulação para as crianças de 0 a 12 meses

05/08/2020

Há diversas atividades que podemos realizar em casa e que podem auxiliar nossos filhos a aprenderem as habilidades esperadas para sua faixa...

Ler mais

05 benefícios da amamentação para saúde das mães

03/08/2020

Em agosto é comemorado o mês Mundial do Aleitamento Materno. Nessas datas comemorativas sempre falamos muito de...

Ler mais
Olá, precisando de ajuda? Tire suas dúvidas conosco!